398

Cálculo Mental - Um Desafio para Aprender turma ACD69-2023-2024

Apresentação

A atualização de práticas, o contínuo aperfeiçoamento profissional, a auto-reflexão do professor beneficiará as aprendizagens dos alunos. O ensino da Matemática requer a compreensão do que os alunos sabem e necessitam de aprender. Devem ser realizadas tarefas matemáticas significativas de forma a criar um ambiente de aprendizagem, onde os alunos sejam capazes de justificar, argumentar, construir argumentos e experimentar várias abordagens. Segundo Ponte e Serrazina (2000), “O ambiente de aprendizagem é caracterizado pelo maior ou menor envolvimento dos alunos no trabalho e pela rigidez ou informalidade nas relações entre eles e o professor. Relaciona-se com as tarefas propostas, o tipo de comunicação e negociação de significados, o modo de trabalho dos alunos e a cultura de sala de aula.” Para melhorar o ensino da Matemática, os professores deverão ser capazes de tomar decisões que influenciem positivamente os alunos em relação à disciplina. Devem para isso criar contextos de aprendizagem diversificados, adequados ao seu público-alvo, adaptando o ensino de modo a atingir os objetivos. A criação, na sala de aula, de um meio social e materialmente estimulante para as aprendizagens na área da Matemática é decisivo para promover o interesse, aprofundar conceitos, raciocinar logicamente, onde o erro deve ser encarado de uma forma positiva e não como objeto de críticas ou sanções. Os diferentes temas da Matemática deverão ser trabalhadas pelos professores, de forma a permitir a realização de tarefas significativas, integradas, diversificadas, ativas e socializadoras.

Destinatários

Professores do 1º Ciclo;

Releva

Despacho n.º 5741/2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014. 

Objetivos

- Compreender e usar com fluência estratégias de cálculo mental diversificadas; - Calcular mentalmente, recorrendo a representações múltiplas; - Representar, de forma eficaz, as estratégias de cálculo mental usadas transitando entre as diferentes representações; - Aplicar estratégias de cálculo mental de modo formal e registar os raciocínios realizados; - Comparar e apreciar, em situações concretas, a eficácia de diferentes estratégias de cálculo mental; - Mobilizar estratégias de cálculo que envolva números inteiros e números decimais; - Reconhecer o potencial da utilização de tarefas dos vários domínios para o desenvolvimento de processos de raciocínio, utilização de representações matemáticas e estabelecimento de conexões.

Conteúdos

• Cálculo mental – Estratégias de cálculo mental (1.º, 2.º, 3.º e 4º anos); • Métodos para o cálculo mental e cálculo formal para os diferentes anos; • Tarefas de Investigação com a utilização de cálculo em diferentes domínios para os diferentes anos.

Metodologias

- A primeira sessão será com a exploração de estratégias e Tarefas para os 1.º e 2.º anos. - A segunda sessão será com a exploração de estratégias e Tarefas para os 3.º e 4.º anos.

Modelo

Inquérito de satisfação da Ação de Formação

Observações

Critérios de Seleção: 1.º - Docentes dos 1.º CEB do Agrupamneto de Escolas Martim de Freitas 2.º - Docentes do 1.º CEB das Escolas Associadas do CFAE Minerva.

Formador

Isabel da Conceição Costa Belo

Início: 15-07-2024
Fim: 17-07-2024
Acreditação: ACD69-2023/2024
Modalidade: ACD
Pessoal: Docente
Regime: Presencial
Duração: 6 h
Local: CFAE Minerva / AEMF

INSCREVER-ME